ASSISTA AO VÍDEO E SAIBA O QUE PRETENDEMOS>>>>>>>>>>

@deolhonocrime

SIGA-NOS
(22) 9 9952 3266

 

HOME  |  EMPRESA  |  LOCALIZAÇÃO  |  ABRANGÊNCIA  |  EXPEDIENTE  |  CONTATO  |  ACESSO EMAILS

EDITORIAL  |  OPINIÃO  |  ARQUIVO  |  VÍDEOS  |  GUIAS E MAPAS  |  TEMPO  |  LINKS ÚTEIS  |  NOTICIÁRIO
 

J.C. LESSA DE OLHO NO CRIME
(O Crime e sua História - Fatos Reais)

 

FRANCISCO DAS CHAGAS - CONSIDERADO O MAIOR ASSASSINO EM SÉRIE DO MARANHÃO

UM DOS MAIORES DO BRASIL - É ACUSADO DE MATAR E MUTILAR 42 MENINOS.

                                                                                                                                                           Por J. C. Lessa

    ''O CASO DOS MENINOS EMASCULADOS DO MARANHÃO''

 

 

Os assassinatos começaram em 1997.  Naquele ano, corpos de meninos entre quatro e quinze anos mortos por estrangulamento, estuprados e com os órgãos genitais extirpados, começaram a ser encontrados na periferia da cidade de

São Luiz, Maranhão.

A Polícia do Maranhão investigava os assassinatos como sendo ligados a rituais de magia negra, pois todos os cadáveres foram encontrados com os órgãos genitais sobre as cabeças. Muitos dos corpos foram decapitados e alguns tiveram dedos e orelhas cortadas.

A lentidão das investigações levou organizações internacionais a denunciarem o Brasil na Corte Interamericana de Direitos Humanos – OEA.

Em 06/12/2013, o maior assassino em série do Maranhão e um dos maiores do Brasil – Francisco das Chagas Rodrigues de Brito – fez sua última vítima, Jonathan Vieira dos Santos, 15 anos. Naquele dia, Jonathan, ao sair de casa, disse para sua irmã que iria encontrar-se com Francisco das Chagas e que iriam apanhar frutas e caçar passarinhos em uma mata próxima. Ele não retornou a casa, tendo o seu corpo encontrado quinze dias depois, enterrado em uma cova rasa ao lado de uma estrada que margeia a mata. No dia do desaparecimento de Jonathan, Francisco das Chagas foi visto com duas bicicletas e uma delas foi reconhecida como sendo a do menino. Francisco das Chagas tornou-se o principal suspeito e foi interrogado exaustivamente, sempre negando ter assassinado Jonathan.

Ao cumprirem um mandado de busca na residência de Francisco das Chagas, os policiais encontraram três ossadas enterradas e diversos objetos que foram reconhecidos como sendo de outras vítimas. Frente às novas evidências, Francisco das Chagas confessou 17 homicídios. Porém, a polícia encontrou provas suficientes para indiciá-lo por 42 homicídios: 30 na periferia da cidade de São Luiz, Maranhão e 12 na cidade de Altamira, Pará.

Quando perguntado sobre o porquê dos homicídios, Francisco das Chagas disse que quando criança teria sofrido maus tratos por parte de sua avó, com quem foi criado. Havia sofrido abusos sexuais. E disse também, que um vulto branco aparecia e o mandava matar os garotos.

Ao preparar o perfil psicológico de Francisco em um laudo médico, o médico Hamilton Raposo escreveu: “… apresenta uma psicopatia, não tem senso de autocrítica nem de culpa e possui homoerotismo voltado para o infantil...”.

 

Francisco das Chagas já foi julgado por treze dos 42 homicídios e condenado 385 anos de prisão. Ainda falta ser julgado por 29 homicídios e ao final, acreditamos que ele seja condenado a quase mil anos de prisão. Mas quantos anos ele realmente ficará atrás das grades?

 

ENTREVISTA

 

 

 

Algumas das Vítimas de Chagas

 

1)  Alexandre de Lemos Pereira 
2)  Antônio Reis Silva 
3)  Bernardo da Silva Modesto 
4)  Bernardo Rodrigues Costa - Corpo encontrado nas matas de SJRibamar 
5)  Carlos Wagner dos Santos Sousa 
6)  Daniel Ferreira Ribeiro - Corpo encontrado na Vila José Reinaldo 
7)  Diego Gomes Araújo - Corpo encontrado na Vila José Reinaldo 
8)  Edivan Pinto Lobato 
9)  Eduardo Rocha da Silva 
10) Evanilson Cantanhede Costa 
11) Hermógenes Colares - Corpo encontrado nas matas de Santana 
12) Ivanildo Ferreira Povoas - Corpo encontrado na Maiobinha 
13) Jailson Alves Viana 
14) Jonnathan Silva Vieira 
15) Josemar de Jesus Batista - Corpo encontrado no povoado de Santana
16) Julio César Pereira Melo - Corpo encontrado nas matas de Ubatuba 
17) Laércio Silva Martins 
18) Nerivaldo dos Santos Pereira 
19) Nonato Alves da Silva - Corpo encontrado nas matas de Ubatuba 
20) Rafael Carvalho Carneiro 
21) Raimundo Luís Sousa Cordeiro - Corpo encontrado nas matas de Santana 
22) Raimundo Nonato da Conceição Filho 
23) Ranier Silva Cruz - Corpo encontrado em Paranã 
24) Welson Frazão Serra - Corpo encontr  do na Vila Jair 
25) Alexandre dos Santos Gonçalves - Corpo encontrado em São Brás dos Macacos 
26) Sebastião Ribeiro Borges - Corpo encontrado nas matas de Santana 
27) Jondelvanes Macedo Escócio 
28) Emanoel Diego de Jesus Silva 
29) Nao identificado 
30) NAO identificado - Corpo encontrado em Araçagi

Vitimas dos municípios de São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar.

 

VÍDEO DE UM DOS JULGAMENTOS

 

 

Modus operandi:

 

 As vítimas de Francisco das Chagas eram 14 anos, geralmente.

A exceção, aparentemente, é um garoto de 4 anos, parente de sua ex-mulher.

As crianças eram pobres e moravam perto de onde Francisco residia. Muitos eram vendedores ambulantes, como Francisco já havia sido.

Francisco as atraía para uma mata fechada, geralmente com algum convite como irem pegar frutas. Durante as investigações, Francisco conseguiu apontar com exatidão onde estavam vários corpos.

A negligência das investigações gerou ao Brasil e ao Maranhão um processo na OEA (Organização dos Estados Americanos). Por intermédio da OEA, as famílias das vítimas passaram a receber uma pensão.

 

 Alguns relatos de Francisco das Chagas

Chagas - Bom, o que eu vi... é... Há alguns fatos que vocês precisam descobrir né.. Que aliás nem eu mesmo sei... isso que aconteceu... que aconteceu já... Nem eu sei direito. E... Fica uma coisa que me deixa ainda muito perturbado.

Ilana - É lógico.

Chagas - Esse negócio... Porquê que um negócio desses acontece comigo né. Porquê...

Christian - Você gostaria de entender também?

Chagas - Eu gostaria de entender, que eu não sei... Tem hora que até me fere até as palavras... Bom, pra dizer a verdade, o que mudou na vida foi só que... por causa disso aí é a mesma coisa que eu estar sozinho no mundo.

Christian - Você se sente só?

Chagas - É. Me sinto só.

Ilana - Você apanhou muito Chagas?

Chagas - Apanhei muito.

Ilana - Apanhava de quê? De cinta, de chinelo?

Chagas - Era de cipó mesmo de jatobá. Tirava assim aquele cipó de três pernas e tem que tirar a folha, porque se não tirasse a folha a velha (a avó de Chagas) mandava buscar outro. Ajoelhava nos pé dela e ela batia e se brigasse muito, se estrebuchasse muito ela... Daí dava no chão, pisava no pescoço e levantava a perna do moleque. Ela pisava no pescoço, estendia a perna e metia um tapa.

Ilana - De ponta cabeça?

Chagas - Era.

Christian - Ela batia aonde?

Chagas - Por onde pegasse. E aí quando.... depois... quando feria né, porque, às vezes, feria, e aí ela pegava e ia passar água de sal. Às vezes, eu quero que Deus perdoe isso né, porque por mim tá perdoado... Agora só que valeu, porque eu sempre foi uma pessoa que nunca pegou uma agulha de ninguém. Porque lá em casa quando a gente chegava com um brinquedo diferente ia deixar onde achou debaixo de tapa. Aí eu aprendi isso... Eu nunca peguei uma agulha de ninguém. Eu não sei, não me sinto bem...

Christian - Porque que ela batia?

Chagas - Ela batia porque naquele tempo a criação não era que nem hoje. Hoje em dia o filho não respeita mais o pai, o pai tá conversando com uma visita ele chega, toma a conversa, "foi assim e tal"... No meu tempo não era assim. Minha mãe tava conversando, se a gente dissesse "minha mãe, isso assim, assim", ela não dizia nada, só olhava com um olho ruim. Às vezes, chegava visita pra conversar com ela e a gente ia brincar bem longe pra não atrapalhar ela e nem passar pelo meio.

 

 

Por J. C. Lessa

 

FONTES :  GI / NOTÍCIAS R7 /  VEJA ABRIL / YOU TUBE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA VISCONDE DE ITABORAÍ, 294

Parque Aurora - Campos dos Goytacazes - RJ - BR

WWW.JCLESSADEOLHONOCRIME.COM   -   WWW.JCLESSADEOLHONOCRIME.COM.BR

ALL RIGHTS RESERVED - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(22) 9-9862-3671

 

                 

ATENDIMENTO 7X24 HS - (22) 9-9953-1260 / 9-9913-2742