ASSISTA AO VÍDEO E SAIBA O QUE PRETENDEMOS>>>>>>>>>>

@deolhonocrime

SIGA-NOS
(22) 9 9952 3266

 

HOME  |  EMPRESA  |  LOCALIZAÇÃO  |  ABRANGÊNCIA  |  EXPEDIENTE  |  CONTATO  |  ACESSO EMAILS

EDITORIAL  |  OPINIÃO  |  ARQUIVO  |  VÍDEOS  |  GUIAS E MAPAS  |  TEMPO  |  LINKS ÚTEIS  |  NOTICIÁRIO
 

J.C. LESSA DE OLHO NO CRIME
(O Crime e sua História - Fatos Reais)

 

 

 

VÍDEO DA CENA DO CRIME

CENAS FORTES E IMPACTANTES

VÍDEO DA TENTATIVA DE SUICÍDIO

CENAS FORTES E IMPACTANTES

 

O CRIME E SUA HISTÓRIA – FATOS REAIS.

                                                                  Por J. C. Lessa.

     NO DIA 07 DE NOVEMBRO DE 2011,

JORNAIS DA CIDADE DE CAMPOS ESTAMPARAM NA 1ª PÁGINA:

 “MULHER NA TAPERA MORTA A FACADAS

SUSPEITO É O EX-MARIDO QUE TENTOU SUICÍDIO”.

AGORA VOCÊ VAI SABER O PORQUÊ,COMO ACONTECEU E O DESFECHO FINAL

DESTE HORRÍVEL E VIOLENTO ASSASSINATO.

 

     Em 2008, Ludimila Siqueira Areas e Paulo César Carneiro Pessanha começaram a namorar. Após três meses de namoro, Paulo foi morar na casa humilde  - Rua Santo Antônio, Tapera, Campos - onde Ludmila morava com a mãe e um filho do seu primeiro casamento. O relacionamento foi marcado por discussões frequentes e duas separações. Até que em outubro de  2011, descobriu que estava infectada pelo vírus da AIDS, culpando Paulo pelo contágio, rompeu definitivamente o relacionamento. Paulo, que não aceitava a separação, passou a assediar, e quando o assédio foi rechaçado, passou a ameaçar a ex-companheira. No dia 06 de novembro de 2011, um domingo, uma semana após a separação, Paulo retornou à casa e, encontrando o portão aberto, entrou no corredor onde ficou aguardando Ludmila que estava na Igreja. Por volta das 19 horas, Ludmila ao chegar à casa, encontrou Paulo e começaram a discutir. O filho de Ludmila chegou logo depois e, ouvindo a discussão e os gritos de socorro de sua mãe, saiu correndo para pedir ajuda a parentes que residem próximo. Um deles foi ver o que estava acontecendo. Chegando no local, por nada ouvir, chamou por Ludmila e ouviu Paulo responder dizendo que ela estava dormindo. Não acreditando, forçou a janela do quarto e o que viu o deixou horrorizado: Ludmila toda ensanguentada, deitada na cama e Paulo, também todo ensanguentado, com uma faca na mão, sentado ao lado dela. Os Pms do DPO de Ururaí foram chamados e, quando chegaram no local, assistiram a uma cena macabra: Paulo, enquanto tentava cortar o próprio pescoço e desferindo diversos golpes  no peito e na barriga, aos gritos dizia que tinha matado Ludmila, que não iria se entregar pedia que os policiais atirassem, pois queria morrer. Sabendo que o casal era soro positivo, os Pms não entraram na casa, pois Paulo, também, ameaçava esfaquear quem entrasse. Reforço foi pedido, pois populares revoltados tentavam entrar para linchar Paulo. Com a chegada de mais policiais, os populares foram contidos. A Dr. Madeleine, Delegada da 134 DP., foi no local e após 40 minutos de negociações, Paulo jogou a faca pela janela e entregou-se. Para evitar o linchamento, Paulo foi retirado do local sob forte proteção policial e, por estar gravemente ferido, foi levado para o Hospital Ferreira Machado onde ficou internado com escolta policial. Após a saída de Paulo, os policiais puderam entrar e viram que: havia muito sangue no piso e nas paredes de todos os cômodos da casa; que o corpo de Ludmila estava na cama, com ferimentos por todo o corpo; sendo os mais graves, um ferimento na barriga e outro no pescoço, extensos e profundos.  Após o local ser periciado, o corpo foi removido para o IML. Paulo, após ser liberado pelos médicos do HFM, foi autuado pelo crime de homicídio e conduzido para a casa de custódia, onde ficou preso à disposição da Justiça. Em 18 de setembro de 2013, Paulo foi julgado pelo Tribunal do Júri e condenado há 16 anos e 4 meses de prisão. Porém, Paulo pode recorrer da sentença enquanto a mesma não transitar em julgado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RUA VISCONDE DE ITABORAÍ, 294

Parque Aurora - Campos dos Goytacazes - RJ - BR

WWW.JCLESSADEOLHONOCRIME.COM   -   WWW.JCLESSADEOLHONOCRIME.COM.BR

ALL RIGHTS RESERVED - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(22) 9-9862-3671

 

                 

ATENDIMENTO 7X24 HS - (22) 9-9953-1260 / 9-9913-2742